You are currently viewing Coronavírus: cuidados para grávidas e bebês

Coronavírus: cuidados para grávidas e bebês

Você sabe quais são as medidas de segurança que devem ser adotadas por gestantes para evitar o contágio pelo novo coronavírus? Quer saber mais sobre os cuidados que deve ter para proteger o seu bebê? Leia o post e descubra estas e outras respostas!

Uma série de ações preventivas têm sido adotadas para frear o avanço do novo coronavírus no Brasil e no mundo. Se você está grávida ou tem um bebê, talvez esteja em dúvida sobre se deve ter cuidados extras, além dos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros órgãos para a população em geral.

Neste post, eu vou falar mais sobre as precauções que as gestantes devem ter e também sobre os cuidados necessários para amamentar o seu pequeno, caso você esteja com sintomas da Covid-19.

Continue a leitura e confira!

 

Coronavírus e a gestação

Estudo divulgado pelo Colégio Real de Obstetrícia e Ginecologia do Reino Unido aponta que mulheres grávidas não parecem ser mais suscetíveis ao Coronavírus do que a população em geral. Também não há evidências de que o vírus possa passar para o bebê durante a gravidez.

Já para especialistas do CDC, agência norte-americana de controle e prevenção, grávidas correm maior risco de infecção e doenças graves devido a alterações fisiológicas e imunológicas em seus corpos. 

Na China, há relatos de partos prematuros em mulheres com Covid-19, mas também não é possível dizer se os partos foram espontâneos ou indicados como forma de precaução. 

Portanto a divergência de informações reforça as recomendações e o aumento da precaução durante a gravidez. 

 

Coronavírus: que cuidados as grávidas devem ter para evitar o contágio?

De acordo com o médico ginecologista e obstetra Marcos Takimura, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), as chances de infecção pelo novo coronavírus são as mesmas para qualquer pessoa, já que a forma como ocorre o contágio não está relacionada exclusivamente à questão imunológica ou à resistência orgânica de cada um, mas sim à presença do vírus em secreções com as quais a pessoa pode ter tido contato.

Isso significa que as gestantes correm os mesmos riscos de contrair a doença que os demais, por isso os cuidados preventivos são iguais para todos: 

  • manter o isolamento social, evitando sair à rua;
  • usar máscaras de proteção e respeitar a distância mínima de 1,5m de outras pessoas em locais públicos;
  • usar lenço ou o braço sempre que tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • evitar beijos e abraços;
  • higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel 70º;
  • não tocar no rosto sem antes higienizar as mãos; já que a transmissão do vírus acontece através das mucosas da boca, nariz e olhos;
  • não ter contato com pessoas que apresentam os sintomas da doença.

Procure atendimento médico de preferência remoto – por telefone, vídeo chamada imediatamente caso você apresente alguns dos sintomas da Covid-19, tais como febre, dores no corpo, tosse seca, coriza, dor de garganta e falta de apetite. Lembrando que pessoas com diabetes, problemas respiratórios e cardíacos precisam redobrar os cuidados, pois são mais vulneráveis a apresentar quadros sérios quando infectadas pelo vírus.

 

Coronavírus: bebês e crianças pequenas devem usar máscaras?

Muitas mães têm dúvidas sobre se é necessário o uso de máscaras em crianças pequenas. Se o pequeno tiver menos de 2 anos, a resposta é: NÃO! 

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o acessório é contraindicado para crianças menores de 2 anos devido ao risco de sufocamento, pois ela pode sentir falta de ar e não conseguir comunicar isso aos pais ou tirar o acessório sozinha, já que nesta idade ainda não possui coordenação motora suficiente para isso. 

Caso você precise sair e levar o bebê junto, a recomendação dos pediatras é que seja dada preferência ao transporte em carrinho, coberto com a proteção de plástico que os carrinhos geralmente têm contra sol e chuva, ou com um tecido limpo.

Já crianças a partir dos 3 anos devem usar máscara ao sair de casa. O ideal é que elas sejam de algodão, pois é um tecido que irrita menos a pele, feitas com duas camadas de pano e presas com elásticos atrás das orelhas. 

Além disso, é preciso que elas cubram totalmente a boca e o nariz, sem espaços nas laterais, e que sejam trocadas a cada 2 horas ou sempre que estiverem úmidas (por isso, é sempre bom ter máscaras extras). Ao retirar a máscara usada, dobre ao meio com a parte de fora para dentro e guarde dentro de um saquinho plástico.

A limpeza deve ser feita com água e sabão, deixando a máscara de molho por 30 minutos. E não esqueça de lavar bem as mãos ou usar álcool gel antes de tocar na máscara limpa e ou após tocar em uma máscara usada.

 

Coronavírus e amamentação: veja o que dizem os especialistas

Em tempos de coronavírus, dúvidas sobre restrições à amamentação rondam a cabeça de todas as mamães e gestantes. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a amamentação pode ocorrer normalmente, mesmo que você tenha sido diagnosticada com a Covid-19, desde que se sinta bem para isso e siga os seguintes cuidados básicos:

  • lavar muito bem as mãos com água e sabão antes de tocar no bebê ou de retirar o leite materno (no caso de extração manual ou com bombinha extratora);
  • lavar as bombas extratoras após cada uso;
  • usar máscara facial durante as mamadas em caso de suspeita ou diagnóstico da doença;
  • trocar a máscara a cada nova mamada ou sempre que tossir ou espirrar;
  • solicitar a ajuda de alguém saudável para oferecer o leite materno ao bebê de colher ou em um copinho.

Ainda de acordo com a SBP, até agora nenhum dos estudos clínicos realizados encontrou o vírus em amostras de leite materno. Portanto, a conclusão é de que, por enquanto, os benefícios da amamentação são superiores aos riscos de transmissão do coronavírus, desde que seguidas as orientações quanto à higiene citadas acima.

No caso de bebês que, segundo indicação do pediatra, também consomem fórmulas infantis ou que foram desmamados e usam a fórmula, os cuidados de higiene devem ser estendidos ao manuseio dos utensílios. Lembre-se que o vírus sobrevive horas ou até dias em materiais plásticos, como bicos e mamadeiras, e em metais, como as latas de leite.

Seguindo as orientações dos especialistas você assegura a sua saúde e a do seu pequeno!

Espero que você tenha gostado das minhas dicas. Agora, que tal conferir mais alguns artigos interessantes? Eu sugiro a leitura de Atividades em casa: cuidados com as crianças na quarentena!

Deixe um comentário