You are currently viewing Cuidados com o bebê: saiba o que é o teste de Apgar

Cuidados com o bebê: saiba o que é o teste de Apgar

Entenda a importância desta avaliação que é realizada nos primeiros minutos de vida do bebê!

O teste de Apgar, também chamado de índice ou escala Apgar, foi criado em 1952, pela anestesista norte-americana Virginia Apgar, e consiste em uma avaliação da vitalidade do recém-nascido, que é realizada pelo pediatra no primeiro e no quinto minuto de vida. Caso seja necessário, a avaliação é feita uma terceira vez, aos 10 minutos de vida do bebê.

Por ser um método simples e confiável para definir os primeiros cuidados que o bebê deve receber, esse teste se tornou popular e, hoje, é utilizado mundialmente. Continue a leitura e saiba mais sobre esse assunto!

 

Como é realizada a avaliação?

Como já foi dito, o teste de Apgar é feito no primeiro e no quinto minuto de vida do bebê. Ele é baseado em 5 critérios de avaliação:

  • frequência cardíaca;
  • respiração;
  • tônus muscular;
  • prontidão reflexa;
  • cor da pele.

Cada um dos critérios recebem notas individuais que vão de 0 a 2, totalizando 10 pontos.

 

Qual nota é considerada ideal?

Para o bebê ser considerado saudável e com boa adaptação, o resultado do teste de Apgar deve ter nota entre 8 e 10, o que também comprova que ele não passou por asfixia perinatal (falta de oxigenação no momento do parto).

Uma nota 6 ou 7 demonstra que o bebê enfrentou uma asfixia leve e passageira, enquanto um resultado com nota entre 3 e 5 aponta que ele teve uma asfixia moderada. Já uma nota entre 0 e 3 indica que o recém-nascido passou por asfixia grave.

Com base no resultado da avaliação, o pediatra decide o que precisa ser feito. Por exemplo: os bebês que alcançam nota 5 no primeiro minuto podem ter as vias aéreas aspiradas e receber oxigênio, ao passo que os que tiveram asfixia moderada ou grave e não tiveram uma resposta rápida podem demandar outros cuidados, podendo ser necessário o seu entubamento.

Há casos em que o bebê apresenta alterações depois da segunda avaliação e as intervenções são feitas conforme a experiência do médico pediatra. Por exemplo: quando o pediatra dá nota 5 para o bebê, porém percebe que ele está cada vez melhor e mais ativo, isso significa que o quadro é momentâneo. 

Outro exemplo: se o recém-nascido recebe nota 3 no primeiro minuto, mas no quinto essa nota sobe para 8, isso demonstra que ele passou por um processo de adaptação difícil, no entanto, apresentou resposta, o que é considerado positivo.

Quando a criança não tem uma melhora significativa até a segunda avaliação (no quinto minuto de vida), ela é observada mais uma vez aos 10 minutos.

 

O que é feito quando o bebê não atinge uma nota adequada?

Se o bebê não estiver bem clinicamente, poderá necessitar de cuidados intensivos e, nesse caso, será preciso interná-lo na UTI neonatal. Porém, se a criança apresentar melhoras depois de ter uma nota baixa no teste de Apgar, será preciso somente um cuidado e acompanhamento maiores com relação ao seu desenvolvimento.

Um teste de Apgar com nota baixa, especialmente no décimo minuto de vida, pode significar que, futuramente, a criança poderá ter alguma sequela neurológica. Entretanto, isso não é motivo para alarme e apenas indica que os pais devem ser orientados a prestar uma atenção maior ao seu desenvolvimento.

Cuidados na gravidez podem influenciar o resultado do teste de Apgar

O comportamento da gestante durante a gravidez pode comprometer a vitalidade da criança e influenciar o resultado do teste de Apgar. O consumo de álcool, fumo e outras drogas afeta a saúde do bebê em maior ou menor grau.

Por exemplo: há casos de crianças geradas por usuárias de drogas que sofrem os sintomas da síndrome de abstinência ao nascer. Já o alcoolismo pode provocar retardo mental na criança.

O resultado do teste de Apgar (que é informado no Cartão da Criança, emitido pela maternidade, junto com o peso, a altura e outros dados referentes ao bebê no momento do nascimento) deve ser considerado durante todo o processo de desenvolvimento da criança.


Por isso é importante que o resultado da avaliação do recém-nascido seja repassado ao pediatra que irá acompanhá-lo na infância, principalmente se ocorreu alguma complicação. Desse modo, o bebê crescerá recebendo os cuidados adequados.


Você gostou deste conteúdo? Aproveite que está aqui e confira outros artigos interessantes no nosso blog!

Deixe um comentário