You are currently viewing Por que não devemos fazer cócegas no bebê?
Cócegas no bebê

Por que não devemos fazer cócegas no bebê?

Uma criança sorrindo ou dando gargalhadas é uma das coisas mais fofas do mundo. Se você já conseguiu arrancar uma risada sincera de um bebê, vai concordar com essa afirmação. Porém, uma das maneiras de conseguir isto é fazendo cócegas no bebê.

Se a intenção é de ouvir seu bebê gargalhar, fazer cócegas é a maneira mais fácil de atingir esse objetivo. No entanto, o riso proveniente das cócegas nada mais é que a reação do corpo ao estímulo dos receptores cutâneos para dor. Ou seja, independentemente de serem feitas mais suavemente ou intensas, elas podem ser bastante desconfortáveis para a criança.

Em um primeiro momento, as cócegas no bebê podem parecer inofensivas e até uma maneira de se divertir. Tanto é que existem crianças que gostam de cócegas e até “provocam” o adulto quando ela para de fazê-las de modo que ele continue a sessão.

Contudo, também existem crianças que gostem ocasionalmente e as que detestam e choram quando estimuladas desta maneira. Nesse sentido, é importante observar e reconhecer a reação da criança para assegurar o seu bem-estar.

Apesar de algumas crianças gostarem ou não se sentirem incomodadas, as cócegas nunca devem ser forçadas. Por isso, observe sempre as expressões faciais do bebê para ver se ele está gostando ou não. E caso ele rejeite, não insista na brincadeira.

+Confira mais dicas para gestantes e mamães de primeira viagem em nosso blog

O lado negativo de fazer cócegas no bebê

Patty Wipfler é uma educadora infantil norte-americana, especialista em paternidade. Ela realizou estudos nesta área e por meio das informações colhidas, foi possível chegar ao principal motivo do porquê não devemos fazer cócegas nos bebês:

Pode causar problemas emocionais

Por conta das cócegas feitas quando eram crianças, muitos acabam se tornando adultos com problemas emocionais. Algumas dificuldades como relaxar quando próximas de outras pessoas, para dormir com o parceiro ou ainda desconforto quando há contato físico e corporal.

As cócegas contra a vontade podem causar uma dor mental profunda e causar problemas de confiança que podem perdurar por toda a vida.

Existem inúmeras opções de brincadeiras para fazer com o bebê que consiga gerar as mesmas gargalhadas e sorrisos que as crianças dão através das cócegas.

As cócegas não fazem mal algum ou, inevitavelmente, causam traumas insuperáveis que afetam a vida adulta. Mas existem muitos fatores que podem fazer com que essa brincadeira não seja das opções mais saudáveis.

Um exemplo é como ela é realizada e as sensações que elas causam no bebê. Isso muda de criança para criança, contudo, algumas crianças sentem falta de ar, irritação, incômodo, sensibilidade extrema e, como já mencionado, dor.

Precisamos prestar atenção para que isso não se torne uma espécie de abuso. Existe uma linha tênue entre diversão e experiência desagradável.

Cócegas em crianças maiores

As crianças maiores conseguem se expressar no sentido de demonstrar se estão gostando ou não da brincadeira, no caso, cócegas. Portanto, tudo bem fazer cócegas na criança caso ela peça ou tenha boa aceitação. Observe muito bem suas reações para identificar se a brincadeira “passou do ponto”. Se e quando ela pedir para parar, pare imediatamente!

Cócegas em bebês

 Os bebês não sabem se expressar adequadamente e as risadas causadas pelas cócegas são uma resposta involuntária de seus corpinhos aos estímulos recebidos. Ou seja, aquela risada deliciosa na verdade pode estar mascarando um sofrimento intenso que você está causando ao seu bebê!

Melhor não, né? Procure outras opções para arrancar as gargalhadas irresistíveis de seu bebê, de modo que seja uma experiência prazerosa tanto para você como para a criança.

Já conhece o nosso canal no Pinterest?

Deixe um comentário