You are currently viewing Os principais marcos de desenvolvimento do bebê

Os principais marcos de desenvolvimento do bebê

Confira nesse post, as mudanças que ocorrem nos primeiros 3 anos de vida do seu bebê e o quanto esse período é importante para o seu crescimento!

Uma fase essencial da vida humana, marcada pelo aprendizado e por novas descobertas a cada dia. Você sabe de que período estamos falando? Sim, é sobre a infância, mais especificamente sobre a Primeira Infância, etapa de desenvolvimento da criança que inicia ainda na gestação e se estende até os seis anos de idade. 

Nesse post, vamos falar sobre o desenvolvimento da criança na fase de 0 a 3 anos. Continue a leitura e saiba mais sobre essa fascinante etapa da vida dos pequenos!

 

Como acontece o desenvolvimento da criança na Primeira Infância?

A Primeira Infância é o período compreendido entre a gestação e o sexto ano de vida da criança. Nessa etapa, o seu pequeno vive em um universo de descobertas e aprendizado diários, que podem e devem ser potencializados através de cuidados e estímulos adequados. 

Veja a seguir, os saltos de desenvolvimento que ocorrem com o bebê nos seus primeiros 3 anos de vida!

 

0 – 1 ano

Desde o nascimento até os 12 meses, o bebê se desenvolve em um ritmo muito acelerado. Logo que nasce, já consegue reconhecer as vozes das pessoas mais próximas, principalmente o som da voz da mamãe, que ele já ouvia e reconhecia quando ainda estava no útero materno.

Não é à toa que, no primeiro ano de vida, o cérebro do bebê dobra o seu tamanho, aumentando nada mais nada menos do que 110%. Nesse período, 75% da energia do pequeno se volta para a formação cerebral.

No primeiro ano de vida do bebê, ocorre o amadurecimento do sistema nervoso central. É a fase em que percebemos o maior salto no seu desenvolvimento neuropsíquico motor, pois é quando eles começam a segurar objetos, rolar, sentar, engatinhar e até andar.

No começo, seus movimentos são desorientados, mas, aos poucos, se tornam mais firmes e mostram sua intenção – pegar um objeto ou agarrar o cabelo da mamãe, por exemplo.

Aos 3 meses, o desenvolvimento do tônus postural permite que o bebê sustente sua cabeça; aos 6 meses, ele já consegue sentar, desde que tenha um apoio; aos 8 meses, sua visão se torna nítida; aos 9 meses, ele já fica sentadinho sem apoio; aos 11 meses consegue ficar em pé com apoio; por volta de 12 meses, é provável que comece a ensaiar os primeiros passos.

 

1 – 2 anos

Esse é um período em que o bebê está em constante atividade. Alguns já caminham e outros vão aprender a andar. Mesmo com quedas frequentes – por isso ele precisa estar sob constante vigilância -, o bebê começa a se sentir mais firme e seguro. Tanto que, próximo dos 2 anos, o pequeno já sobe e desce degraus e até corre!

Nessa fase, ele quer pegar tudo que estiver ao seu alcance e adora explorar os “mistérios” que existem dentro dos armários. Sabe uma coisa que eles, invariavelmente, amam fazer nessa idade? abrir uma porta ou gaveta e tirar tudo que há dentro, sejam roupas, panelas ou qualquer outro tipo de objeto! 

Afinal de contas, entre 1 e 2 anos, o bebê ainda é muito novinho para compreender e se preocupar com organização. Para ele, tudo é descoberta, aprendizado e brincadeira!

Nessa fase, a criança já consegue associar formas, tamanhos e cores dos objetos. Além de tirar as coisas dos armários, gosta de arrastar objetos e começa a querer fazer algumas atividades sozinha, como comer e beber. É um período em que ela imita bastante o comportamento dos adultos, como pentear o cabelo ou dar de comer a um bebê.

É nesse período que se desenvolve a fala e o bebê passa a utilizar ao menos duas palavras para expressar uma ideia. Apesar da pronúncia das palavras não ser correta de início, aos poucos o pequeno vai desenvolvendo sua linguagem. Próximo dos 2 anos, ele já adquiriu vocabulário e é capaz de falar frases com até 3 palavras e já entende ordens simples.

 

2 – 3 anos

Ao completar 2 anos de idade, o bebê se torna mais independente e ativo. É a fase em que a criança começa a perceber as regras e limites impostos pelos pais e aprende que nem tudo é ou pode ser como ela quer. Ela também passa a perceber as suas limitações físicas e cognitivas, dedicando boa parte de seu tempo às novas descobertas!

Nessa etapa compreendida entre 2 e 3 anos, a criança é bastante egocêntrica e agarra-se às suas coisas. O comportamento pode se tornar mais “birrento” e, mais do que nunca, é importante que os pais estabeleçam limites, para que ele não se torne um pequeno ditador.

Com essa idade, a criança passa a ter um melhor controle sobre o corpo, facilitando o desfralde. Ela começa a querer se alimentar sozinha e a ter maior domínio e entendimento da linguagem falada. Assim, aos 3 anos o pequeno já canta, conta historinhas e mantém diálogos.

 

Dicas para estimular o desenvolvimento do bebê

Para que tenha um desenvolvimento pleno é necessário oferecer ao bebê mais do que alimento, afeto e proteção: ele também precisa receber estímulos sensoriais, ou seja, ter experiências que despertem os seus 5 sentidos.

Tudo que está à sua volta é uma experiência sensorial. Colocar o bebê em contato com materiais e texturas diferentes, oferecendo a ele objetos para sentir e experimentar, por exemplo, é uma ótima forma de estimular os seus sentidos, assim como conversar com ele, brincar e ler historinhas. 

O mercado tem hoje inúmeras opções em brinquedos e livros voltados para bebês com idade de até 3 anos. Tem livrinho de borracha, que pode ir para a banheira com o pequeno e livros de pano, laváveis. As opções são muitas!

Como acabamos de ver, a Primeira Infância é a base para uma vida adulta emocionalmente saudável. É nesse comecinho de vida que os pequenos constroem sua relação com as pessoas e o mundo que as cerca, assim como a segurança em si mesmos. 

Gostou de saber mais sobre o desenvolvimento do bebê nos primeiros 3 anos de vida? Tem muitos outros assuntos interessantes como esse no nosso blog!

Siga a Bilila Baby no Instagram para se inspirar e receber dicas. Curta nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades.

Deixe um comentário