You are currently viewing Exercícios físicos na gravidez: o básico que toda a mãe precisa saber

Exercícios físicos na gravidez: o básico que toda a mãe precisa saber

Em dúvida se pode ou não fazer exercícios físicos na gravidez? Leia o conteúdo e saiba o que é mais indicado durante a gravidez!

Antigamente, ainda na época das nossas avós, era comum que as mulheres participassem das funções agrícolas, do plantio à colheita. Na época das nossas mães, mais ou menos, a prática de exercícios físicos na gravidez era quase “proibida”. 

Nesta época, havia crenças de que o bebê poderia ser prejudicado, e sim, isso pode ser verdade. Atualmente, ver gestantes se exercitando é muito comum, porque praticar exercícios físicos traz muitos benefícios!

No entanto, é preciso algumas instruções antes de sair “que nem doida” fazendo tudo o que quiser! Por isso, neste conteúdo elencamos algumas dicas básicas sobre a prática de exercícios físicos na gravidez que você precisa saber, confira!

1- Comece com uma boa conversa com o obstetra

Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, é indispensável a conversa com seu obstetra. Como ele acompanha você e o andamento da sua gestação, ele é a melhor pessoa para lhe indicar o que pode ou não ser feito e porque.

Se a sua gestação está seguindo normalmente e não há nada de errado, a prática de exercícios físicos só trará benefícios!

Agora, há casos em que é preciso ter uma atenção especial, nos quais as mães não podem simplesmente sair por aí praticando qualquer exercício. Veja alguns exemplos:

  1. Histórico de aborto
  2. Doenças do coração
  3. Hipertensão
  4. Anemia
  5. Problemas respiratórios
  6. Desnutrição
  7. Gestação gemelar.

Em cada uma destas situações, a prática de atividades físicas pode ser feita. No entanto, sempre sob acompanhamento e supervisão. Isso porque, nestas condições, tanto a mãe quanto o bebê podem sofrer caso o treino não esteja alinhado às suas necessidades, podendo ainda gerar intercorrências na gestação.

Além disso, há casos em que a prática de exercícios físicos na gravidez são extremamente contraindicados:

  1. Gravidez de risco;
  2. Hemorragia;
  3. Pré-eclâmpsia;
  4. Diabetes tipo 1 descontrolado;
  5. Tireoide alterada;
  6. Crescimento anormal do bebê;
  7. Pressão sem controle;
  8. Gestação trigemelar.

Se você tiver qualquer um desses sintomas, sendo de médio ou de alto risco, não faça exercícios físicos sem antes uma avaliação. E se você não sabe se tem, é indispensável uma consulta médica para verificar se está tudo bem.

2- Fique atenta às recomendações para a prática de exercícios físicos na gravidez

Vários especialistas frisam a importância de se exercitar, mas sempre sob supervisão e com treinos específicos para gestantes. Ou seja, de nada adianta você ter um treino todo lindo, se quiser extrapolar. Tome muito cuidado com isso, pois você e seu bebê podem sair prejudicados por esse tipo de atitude! 

O ideal é que as gestantes façam, em média, 150 minutos por semana de exercícios físicos. No entanto, se quiser realizar mais tempo, não há problema algum, desde que você esteja “liberada” para fazê-los. Você pode dividir esse tempo em diversas vezes por semana, sempre com cargas moderadas, nunca exagere!

Treinar seu assoalho pélvico é ótimo durante toda a gestação (se você estiver apta para isso). Ele auxilia no trabalho de parto, na prevenção à incontinência urinária, e ajuda a fortalecer seus músculos, dando sustentação, inclusive, para a sua postura. Além disso, você pode mesclar suas atividades entre exercícios aeróbicos, musculares e de alongamento.

Algumas contraindicações sobre a prática de exercícios físicos na gravidez são:

  1. Jamais pratique exercícios de contato físico ou risco de queda, como lutas, escaladas, jogos de futebol ou vôlei;
  2. Evite dias muito quentes para se exercitar, o calor excessivo pode causar danos às células nervosas do bebê;
  3. Mergulhos no mar são extremamente proibidos, pois o seu bebê não está protegido contra a alta pressão do oceano;
  4. Nunca fique sem se hidratar – beba água antes, durante e depois dos seus exercícios;
  5. Não permaneça em uma atividade se você estiver se sentindo desconfortável ou com dor;
  6. Pare imediatamente o exercício se sentir tonturas, náuseas, dor no peito, contrações ritmadas, falta de ar, sangramento ou corrimento.

Qualquer uma dessas opções e todas aquelas que fazem com que você se sinta mal durante a atividade física, não são bons sinais.

3- Quais exercícios físicos na gravidez estão liberados?

Se estiver tudo bem com você e o seu bebê, “se jogue” – com moderação – nos exercícios físicos! Listei abaixo algumas atividades bacanas que você pode realizar, confira!

1-Caminhada

Uma ótima opção para as mamães que eram sedentárias, quanto para as ativas. Prefira a prática quando a temperatura estiver mais amena e o sol já não for mais tão quente. Use roupas leves e frescas, um tênis confortável e hidrate-se constantemente durante a caminhada.

2- Corrida leve

Esse exercício é mais comum para as mamães que já estavam ativas antes de engravidarem. O ideal é que a corrida seja evitada no primeiro trimestre, pois é o período mais delicado da gestação. Após esse período, recomenda-se que a intensidade seja menor. Pegue leve com você e com o seu corpo!

3- Natação e/ou hidroginástica

A natação é uma ótima aliada para a mamãe! Ela ajuda a relaxar o corpo, diminuir os inchaços, reduzir as dores nas costas e ainda melhorar a respiração. 

4- Bicicleta

O pedal é outra alternativa para as mamães! Ele auxilia no controle da respiração, ao mesmo tempo em que garante resistência física para a mamãe (ótima para o parto). Apenas fique atenta quanto a frequência cardíaca (que não pode passar de 140 batimentos por minuto) e a quantidade de suor.

Sempre que possível opte por fazer o pedal na bicicleta ergométrica, ela é muito mais segura para você e seu bebê do que a bicicleta convencional.

5- Alongamentos

Alongamentos são os mais queridinhos das gestantes, pois podem ser realizados diariamente até o nascimento do bebê. Comece aos poucos, e quanto mais conseguir “espichar” sem se machucar, melhor é. Isso porque esse tipo de exercício na gravidez melhora a circulação e a elasticidade do seu corpo, podendo até ajudar no trabalho de parto.

6- Pilates

O pilates é ótimo para fortalecer a concentração, a respiração, alongar, fortalecer os músculos e para melhorar a postura. Ele ajuda a combater as dores na lombar, no assoalho pélvico, e auxilia a mãe com o equilíbrio. É indispensável que você conte com a ajuda de profissionais capacitados para realizar essa atividade, pois ela requer bastante do seu corpo.

7- Yoga

Semelhante aos benefícios do pilates, o yoga ajuda a mãe a se preparar e se adaptar às mudanças que irão ocorrer durante a gestação. Além disso, ele ajuda a tonificar os músculos, relaxar, reduzir as dores na coluna e muito mais!

8- Uma atenção especial à musculação!

Se você já praticava antes de engravidar, pode continuar fazendo mas com cargas menores! Preze pelo acompanhamento de um profissional para lhe ajudar. Treinos específicos para gestantes são fundamentais para que tudo corra bem! Cuidado para não sobrecarregar demais o seu corpo, hein.

Leia também: Maternidade: qual é o ganho de peso ideal na gravidez?

 

Como você viu, os exercícios físicos na gravidez só trazem benefícios à sua saúde, desde que você esteja liberada para fazê-los, praticando da maneira e na intensidade correta. Jamais ultrapasse o parecer do seu obstetra!

Se você gostou deste conteúdo e está preparada para iniciar “outra jornada de exercícios”, precisa ver o nosso eBook “O guia completo do quarto do bebê”. Um material 100% gratuito, onde você vai encontrar dicas para montar o seu quartinho sem deixar nada de fora! 

 

Este post tem um comentário

Deixe um comentário