You are currently viewing O que comer e o que evitar na gravidez?

O que comer e o que evitar na gravidez?

O que comer na gravidez e o que evitar comer? Esta é uma pergunta recorrente da mulher durante a gestação. Antes de tudo, uma alimentação balanceada é muito bem-vinda neste período especial. Não apenas para garantir a saúde do bebê, como também da mãe – inclusive depois do parto. 

A alimentação deve ser rica em diferentes nutrientes, alguns deles são muito indicados, e também gostosos. Há também algumas opções para evitar de comer na gravidez. Ou por sua composição, ou pela forma de preparo. 

Quer saber como montar o melhor cardápio para você e seu filho, mamãe? Então, continue a leitura e veja o que comer e o que evitar na gravidez. 

O que comer na gravidez

Confira os melhores nutrientes para a gestação e em quais alimentos encontrá-los. 

 

  • Vitamina A
  • Ácido fólico (vitamina B9)
  • Vitamina B12
  • Cálcio
  • Ferro
  • Zinco
  • Ômega 3

Vitamina A

Os alimentos mais ricos nesta vitamina são: cenoura, abóbora, manga e brócolis. Os ovos (bem cozidos) e o iogurte são ótimos entre os alimentos do que comer na gravidez. 

Ácido fólico

Tomate, espinafre, couve e brócolis (olhe ele aqui de novo) são boas fontes de vitamina B9. O feijão também vale a pena incluir nessa lista – e na dieta da futura mamãe. 

Vitamina B12

Lácteos e ovos. Mas não deixe de conferir um aviso sobre esses alimentos entre as recomendações do que evitar comer na gravidez, mais abaixo. 

Cálcio

O leite e outros lácteos são notáveis fontes deste mineral. Acrescente ainda os vegetais escuros e oleaginosas: gergelim, nozes, castanhas e amêndoas, por exemplo. 

Ferro

O feijão e a ervilha são os campeões de preferência do mineral. Outras fontes de ferro são: grão de bico, pães integrais e folhas verdes. 

Zinco

Amendoim, castanha de caju e nozes (oleaginosas) são alimentos práticos e boas fontes de zinco. Mas a ervilha, feijão e lentilha também são excelentes opções para quem busca o que comer no gravidez. 

Ômega 3

O abacate e certas espécies de peixes (o salmão, por exemplo) são reconhecidas pela riqueza nesse ácido graxo, também chamado de “gordura boa”. Também compõem a lista a linhaça, azeite de oliva extra virgem e chia. 

O que evitar comer na gravidez

  • Peixes com alto teor de mercúrio
  • Carnes, ovos e peixes crus
  • Cafeína
  • Alimentos não lavados
  • Lácteos e sucos não pasteurizados

Peixes com alto teor de mercúrio

Tubarão (cação), peixe-espada, cavala e atum são os peixes mais populares com alto teor de mercúrio. A mulher deve evitar comer na gravidez porque esta substância pode afetar os sistemas nervoso e imunológico e causar problemas no formação do bebê. 

No entanto, saiba que nem todos os peixes têm muito mercúrio, e são muito saudáveis para este período. Se você quer saber quais comer na gravidez, até 3 vezes na semana, pode incluir anchovas, bacalhau, linguado, salmão e tilápia. São ricos ômega-3, importantes ao bebê.

Carnes, ovos e peixes crus

Esses alimentos crus devem ser evitados entre os que “comer” na gravidez porque podem causar infecções por vírus, bactérias ou parasitas. Ou seja, intoxicação alimentar. Por consequência, a desidratação e a fraqueza podem gerar problemas na gestação e na formação do bebê. 

Cafeína

Ao menos que sejam até 200 mg por dia. Ainda assim, não vai muito além de uma xícara de café preto, por exemplo. Mas vale a atenção para chás, refrigerantes ou cacau, visto que também contém a cafeína. Esta substância é absorvida rapidamente pela placenta e ainda pode se acumular. De acordo com alguns estudos, a cafeína na gravidez pode restringir o crescimento fetal e aumentar o risco de baixo peso ao nascer.

Alimentos não lavados

Da mesma forma que há restrições com certos alimentos crus, os não lavados devem ser evitados entre os que “comer” na gravidez. De fato, também podem causar intoxicações, então lavar frutas e legumes antes de comer, evitar tal risco. E ainda pode ser um hábito muito saudável após o parto e para toda a vida. 

Lácteos e sucos não pasteurizados

Semelhantemente está a pasteurização para lácteos e alguns sucos. Leite cru, queijo não pasteurizado e queijos curados podem conter bactérias nocivas. O mesmo vale para o suco. Para minimizar o risco de infecções, consuma apenas leite pasteurizado, queijo e suco de frutas feitos na hora.

Deixe um comentário