You are currently viewing Cuidados com a higiene nasal do seu bebê

Cuidados com a higiene nasal do seu bebê

A higiene nasal é um cuidado recorrente dos responsáveis pelo bebê e crianças pequenas. Principalmente nos primeiros meses e anos de vida. Isso porque os pequenos ainda não sabem como assoar o nariz e, também, não conseguem engolir as secreções. Assim, há acúmulo de muco no nariz. 

Além disso, os bebês respiram apenas pelo nariz. Dessa forma, se as narinas estão bloqueadas ou obstruídas, fica mais difícil a passagem do oxigênio em direção aos pulmões. A respiração fica com ruídos e, ainda, pode prejudicar o sono e a amamentação, por exemplo. 

A higiene nasal é muito importante até os quatro anos. Inclusive para evitar infecções e outras doenças respiratórias. Mais que prevenção, este post vai ensinar todos os cuidados com a higiene nasal dos bebês. 

Como fazer a higiene nasal do bebê

Antes de tudo, é muito importante fazer a higiene nasal em bebês antes de cada mamada. Afinal, o pequenino, por se adaptar fora da barriga da mamãe, precisa respirar bem para poder se alimentar com segurança.

Confira como fazer a higiene nasal e deixar o nariz do bebê – sempre – bem limpinho. 

Use um pedacinho de algodão 

Essa é a forma mais fácil e simples. Basta umedecer um pedaço de algodão em água morna. Depois, é só passar ao redor das narinas de forma suave. 

Não esqueça de verificar a temperatura da água e também de espremer um pouco para retirar o excesso. Não utilize sabonete na solução líquida. Pode causar irritação e ressacar a pele. 

Limpe com soro fisiológico

É indicado para uma higiene nasal mais profunda. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) orienta para que seja usado apenas o soro com água destilada e cloreto de sódio, sem qualquer outro ingrediente na fórmula. A aplicação deve ser feita com uma seringa sem ponta. 

Coloque o bebê deitado com a cabeça levemente inclinada em relação ao corpo – para evitar que se afogue. Depois, basta encostar a seringa no interior da narina e injetar 1ml de soro no interior da narina. Então, aguarde até que a secreção saia. Em crianças maiores, deve-se aumentar a quantidade de soro fisiológico. 

Cotonete para higiene nasal requer cuidado

Cotonetes também podem ser usados, mas requerem alguns cuidados. Principalmente ao inseri-lo nas narinas. Atente-se para não aprofundá-lo. Melhor passá-lo ao redor e de maneira delicada, certo?

Limpe o nariz todos os dias

A higiene nasal deve ser diária. Nos primeiros meses de amamentação, de acordo com a frequência da amamentação, a limpeza antes da mamada pode ser suficiente. No entanto, posteriormente, pode ser realizado duas vezes ao dia. Uma pela manhã e outra à noite, no mínimo. 

Quem mora em regiões com maior poluição e seca deve fazer com mais frequência e também aumentar a quantidade da limpeza com soro fisiológico. 

Cuidados extras para melhor higiene nasal

Não apenas para manter as narinas dos pequenos limpas para que possam respirar melhor, como também verificar se está tudo certo com a saúde. Algumas atitudes que envolvem este tema são muito importantes para bebês e crianças. Confira como complementar para melhor higiene nasal. 

Confira a cor do muco nasal

Vale a atenção ao limpar o nariz e antes do descarte do algodão ou cotonete. É normal que uma parte pequena do muco não tenha cor. Porém, se predominante incolor pode ser um sinal de entupimento das narinas ou, ainda, alguma infecção. Além disso, a cor amarelada ou esverdeada, por exemplo, indica alguma bactéria no organismo. 

Usa vaporizador? Mantenha-o limpo

Quem usa vaporizador não pode esquecer da limpeza semanal, pelo menos. Isso é muito importante principalmente para quem mora em regiões secas ou com mais poluição. O vaporizador ajuda a afinar as secreções nasais. Porém, é fundamental que esteja bem limpo para evitar infecções. Afinal, faz parte da higiene nasal do bebê, não é mesmo? 

Auxílio de pediatra na higiene nasal

Talvez você provavelmente já saiba, mas não custa lembrar. Caso algo pareça errado, procure o pediatra. Somente o médico deve indicar o uso de nebulizadores, por exemplo, ou algum medicamento. Geralmente a recomendação é apenas em caso de alguma doença. 

Aliás, doenças respiratórias têm seus próprios sintomas. No entanto, o acompanhamento do médico tem grande importância nestes casos. Certamente, o profissional pode indicar outras formas de fazer a higiene nasal do bebê.

Deixe um comentário