You are currently viewing Pré-natal odontológico: porque a gestante deve cuidar da saúde bucal

Pré-natal odontológico: porque a gestante deve cuidar da saúde bucal

O pré-natal odontológico não pode ser deixado de lado durante a gestação. Primeiramente, é comum que, assim que saiba da gravidez, a mulher marque consultas para controlar sua saúde e também a do bebê. No entanto, nem sempre se atenta em cuidar também da saúde bucal, que influi no período em que está grávida e na formação do pequeno.  

De início, as alterações hormonais impactam na saúde bucal da mulher. As gengivas ficam mais sensíveis, por exemplo. Além disso, a boca é a porta de entrada de diferentes doenças. Dessa forma, faz parte da saúde geral da mulher gestante – e, claro, do seu bebê. 

Quer saber mais sobre o assunto? Então confira tudo que você precisa saber sobre o pré-natal odontológico.  

Problemas bucais podem afetar o bebê na gravidez

Além da saúde da mulher como um todo, cuidar da boca e dos dentes durante a gravidez traz muito mais segurança e evita problemas na formação do bebê. 

Gengivite gravídica

O problema bucal mais comum da gravidez é a chamada gengivite gravídica. Em suma, é causada pela alteração hormonal combinada com a falta de higiene adequada. Ela causa acúmulo de placa bacteriana, responsável por inflamação, que afeta o bebê de maneira direta. 

Parto prematuro

As bactérias de uma gengivite são capazes de provocar parto prematuro. Isso porque a infecção pode impactar o sangue, chegar ao útero e estimular o hormônio prostaglandina, responsável pelo parto. 

Quantas consultas deve ter o pré-natal odontológico? 

Antes de tudo, se o bebê for programado, a futura mamãe pode fazer um check-up dentário. Além disso, é recomendada a profilaxia, que nada mais é que a limpeza de dentes e gengivas por dentista. 

No entanto, com a gravidez descoberta, o número de consultas pode variar entre 2 e 3. É muito bem-vindo adicionar um pré-natal odontológico. A primeira consulta pode ser ainda no comecinho da gestação, para saber se está tudo em ordem com a saúde bucal da mulher. 

Posteriormente, a segunda ida ao dentista deve ocorrer por volta do terceiro e quarto mês. Dessa forma, a mulher já passou pelas alterações hormonais mais significativas que influem na saúde bucal. 

Pode-se fazer uma terceira consulta mais próxima do parto. No entanto, isso é bem variável. Afinal de contas, pode ser muito desconfortável para a gestante sentar na cadeira de dentista. Por outro lado, se houver a sensação de desconforto ou que algo não está bem, não deixe de lado uma ida ao dentista. Combinado? 

Como é o pré-natal odontológico?

Primeiramente, tratamentos, pequenas intervenções ou até mesmo cirurgias são bem raros – exceto se forem realmente necessários. Em resumo, as consultas do pré-natal odontológico envolvem orientações e verificação se está tudo certo com a saúde bucal da mamãe. 

Na primeira consulta, por exemplo, o dentista pode esclarecer dúvidas e, caso haja alguma queixa, fazer uma breve investigação para identificar o motivo de eventuais desconfortos. Além disso, dará dicas de higiene bucal para evitar eventuais enjoos. 

As orientações, ainda, se estendem à saúde do bebê. Como a escovação dos primeiros dentinhos e também alertas para evitar o uso prolongado de mamadeiras ou chupetas. 

Quer saber mais sobre sua saúde, mamãe? Então continue a acompanhar o blog da Bilila Baby.

Deixe um comentário