You are currently viewing Melhores frutas na gravidez para a saúde da mãe e do bebê

Melhores frutas na gravidez para a saúde da mãe e do bebê

A gravidez é um momento mágico e cheio de expectativas. A alimentação durante essa fase é crucial para o desenvolvimento saudável do bebê e o bem-estar da mamãe.

Durante este período é ideal evitar ultraprocessados, gorduras ruins e açúcar. Até porque, cada vez mais estudos demonstram que os hábitos alimentares da mãe durante a gravidez podem ser transmitidos para as crianças.

Veja por exemplo este estudo realizado na Austrália, que mostrou como grávidas que se alimentavam com “junk food” geraram filhos que preferiam açúcar e gordura.

Sabemos que há os desejos típicos dessa fase: um bolo, uma barra de chocolate inteira. Mas que tal tentar controlar estes impulsos?

Vale a pena e as frutas são muito recomendadas na gravidez para ajudar neste sentido. Têm doçura e – o que é melhor – muitas vitaminas, minerais e nutrientes para a mamãe e seu bebê.

Neste artigo, vamos explorar a importância das frutas na gravidez, quais são as melhores opções, como elas podem ajudar a aliviar sintomas desconfortáveis e prevenir problemas de saúde. Vamos lá?

Monte sua brinquedoteca com a Bilila Baby

Quais as melhores frutas para comer na gravidez?

1. Laranja

Uma das frutas mais recomendadas na gravidez porque ajuda a manter a hidratação e é muito rica em nutrientes. A laranja é uma fonte de ácido fólico, também conhecida como vitamina B9.

Além de contribuir com a formação do bebê, tem benefícios para a mãe por ser uma das vitaminas da beleza, influi na auto estima durante na gravidez.

Certamente, você já sabe que a laranja também é ótima fonte de vitamina C. Entre tantos benefícios da vitamina C estão o auxílio na absorção do ferro e a formação do colágeno e, ainda, é um antioxidante que ajuda a prevenir danos às células e radicais livres.

Importante: priorize sempre comer a laranja em pedaços do que consumi-la como suco. Assim você garante a melhor absorção dos nutrientes que ela oferece.

2. Mangas

Há quem diga que não pode comer manga na gravidez… esqueça isso! A manga é uma das frutas mais recomendadas na gravidez também por ser rica em vitamina A.

Ainda que entre os benefícios esteja o auxílio ao sistema imune e para a beleza da pele, há um especial para a saúde do bebê.

A deficiência de vitamina A no nascimento está ligada à menor imunidade e maior risco de complicações, como diarreia e infecções respiratórias.

As mangas são um ótimo complemento para a alimentação na gravidez e deve ser consumida junto de outras frutas.

3. Abacate

As vitaminas C e B9 também estão presentes nesta fruta. No entanto, o abacate tem muito mais a oferecer, além da versatilidade entre as frutas mais recomendadas na gravidez – não faltam formas de preparo, não é mesmo?

O abacate é uma ótima fonte de vitamina K, de fibras, de magnésio e de potássio. Sobretudo, esses dois últimos nutrientes, dois minerais, podem ajudar a aliviar as náuseas e enjoos durante a gravidez. Essa fruta também tem boa concentração de colina, uma outra vitamina. Um dos seus benefícios é o desenvolvimento do cérebro e dos nervos do seu bebê.

4. Limão

O limão tem benefícios parecidos com os da laranja e é uma excelente fruta para comer na gravidez.

Afinal, as duas frutas são conhecidas pelo alto teor de vitamina C. Mas o limão tem outras serventias para a mulher durante a gestação.

É uma das frutas mais recomendadas na gravidez porque o aroma do limão pode ajudar a aliviar as náuseas.

Aliás, também estimulam o sistema digestivo para aliviar a constipação. Algumas gotinhas de limão na água ou chá podem ser muito benéficas para as futuras mamães.

5. Banana

É bom comer banana na gravidez? Muito! Além de acessível, a banana é cheia de nutrientes. Tem potássio, fibras, vitamina C e vitamina B6, que ajudam a aliviar os vômitos no início da gestação, por exemplo.

Essa combinação é cheia de benefícios e faz dessa uma das frutas mais recomendadas na gravidez. Sabe por quê?

Isso porque a banana ajuda a reduzir a constipação, muito comum durante a gravidez. Pressão do útero nos intestinos, preocupação ou ansiedade e dieta pobre em fibras causam constipação durante a gestação.

6. Berries

Frutas como morango, mirtilo, framboesa e amora são ricas em antioxidantes, vitaminas e fibras.

Elas ajudam a proteger as células do corpo contra danos, melhoram a imunidade e auxiliam na manutenção do peso adequado durante a gravidez.

7. Maçã

Primordialmente, para fechar a lista das frutas mais recomendadas na gravidez, a maçã não poderia ficar de fora. Afinal, tem fibras, são boa fonte de vitamina C também, de vitamina A e de potássio.

Mas o maior benefício durante a gestação é devido à pectina, que é um pré-biótico. Ou seja, ajuda a alimentar as bactérias boas do intestino.

Outro benefício da maçã é que não é preciso descascar. E parte dos nutrientes está na casca. Desta maneira, basta lavá-la antes de comer.

Sabe o que o é melhor de praticamente todas essas frutas recomendadas na gravidez? Há uma série de receitas gostosas e ainda são portáteis. Você pode levar para onde for e ter uma opção nutritiva sempre por perto.

Quais frutas diminuem o enjoo na gravidez?

O enjoo, especialmente o enjoo matinal, é um sintoma comum na gravidez, afetando muitas mulheres no primeiro trimestre.

Embora geralmente não seja prejudicial para a mãe ou o bebê, pode ser bastante desconfortável.

O enjoo na gravidez, também conhecido como náusea e vômito gestacional, é causado por uma combinação de fatores, como: alterações hormonais, sensibilidade olfativa aumentada, hipoglicemia, stress

Confira algumas frutas podem ajudar a aliviar esse desconforto:

  • Limão: O aroma e o sabor ácido do limão podem reduzir a sensação de náusea.
  • Laranja: Seu sabor refrescante e a alta quantidade de vitamina C ajudam a combater o enjoo.
  • Maçã: Suave para o estômago, a maçã pode ajudar a acalmar o sistema digestivo.

Dicas para aliviar o enjoo na gravidez

1. Alimentação fracionada

Comer pequenas refeições ao longo do dia, em vez de grandes refeições, pode ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue estáveis e prevenir a sensação de enjoo.

2. Evitar cheiros fortes

Tente evitar alimentos e ambientes com cheiros fortes que possam desencadear náuseas. Manter a casa bem ventilada e usar ventiladores pode ajudar.

3. Manter-se hidratada

Beber pequenos goles de água ao longo do dia ajuda a prevenir a desidratação, que pode piorar o enjoo. Chás de ervas, como gengibre e hortelã, também podem ser úteis.

4. Descansar bastante

Descansar e evitar o cansaço excessivo pode reduzir a intensidade dos enjoos. Tente dormir bem à noite e tire cochilos curtos durante o dia, se necessário.

5. Terapias alternativas

Algumas mulheres encontram alívio com acupuntura, acupressão (usando pulseiras de pressão), aromaterapia e/ou massagens.

Alimentos que podem ajudar a reduzir o enjoo

Além das frutas, existem outros alimentos que podem ajudar a reduzir o enjoo, veja abaixo algumas opções:

1. Gengibre

O gengibre é amplamente reconhecido por suas propriedades antieméticas. Pode ser consumido em forma de chá, balas de gengibre ou adicionado a refeições.

No entanto, é importante não exagerar na quantidade. A recomendação geral é limitar o consumo a cerca de 1 grama de gengibre por dia, distribuído ao longo do dia em pequenas porções.

2. Biscoitos de água e sal

Comer biscoitos de água e sal logo ao acordar pode ajudar a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e reduzir o enjoo matinal.

3. Alimentos ricos em carboidratos complexos

Pães integrais, aveia e batatas são fontes de carboidratos complexos que ajudam a manter os níveis de energia e açúcar no sangue estáveis.

4. Iogurte

O iogurte pode ser uma boa opção para aliviar o enjoo, pois é rico em proteínas e fácil de digerir. Prefira iogurtes naturais e sem açúcar.

5. Infusões de hortelã

A hortelã tem propriedades calmantes que podem ajudar a aliviar a náusea. Experimente beber chá de hortelã ou simplesmente mastigar folhas frescas.

Quando procurar ajuda médica

Embora o enjoo seja comum e geralmente não cause preocupações, é importante estar atenta a sinais de alerta que podem indicar uma condição mais grave, como a hiperemese gravídica, que é caracterizada por náuseas e vômitos intensos. Procure ajuda médica se:

  • Você não conseguir manter líquidos ou alimentos no estômago.
  • Perder peso de forma significativa.
  • Estiver desidratada, com sintomas como boca seca, urina escura ou tontura.
  • Sentir-se extremamente cansada ou fraca.

Quais frutas comer para prevenir anemia na gravidez?

A anemia é uma condição comum durante a gravidez, principalmente devido à maior necessidade de ferro.

A vitamina C melhora a absorção do ferro de fontes vegetais (ferro não-heme). Portanto,, consumir vitamina C junto com alimentos ricos em ferro pode ajudar a prevenir anemia ferropriva.

Veja quais são as frutas que ajudam a prevenir a anemia na gravidez:

  • Laranja: Como mencionado, a vitamina C da laranja ajuda na absorção do ferro.
  • Mangas: Rica em vitamina C, a manga também auxilia na absorção do ferro.
  • Morangos: Contêm ferro e vitamina C, sendo uma ótima combinação para prevenir a anemia.

Quantas frutas a gestante deve comer por dia?

Recomenda-se que uma gestante consuma pelo menos 2 a 4 porções de frutas por dia. Cada porção pode variar de uma fruta média (como uma maçã ou uma banana) a uma xícara de frutas picadas ou berries.

É importante diversificar as frutas para garantir a ingestão de diferentes vitaminas e nutrientes.

Caso ainda tenha dúvidas o ideal é realizar uma consulta com um médico ou nutricionista para que tenha certeza das quantidades e melhores frutas, lembrando que cada gestação e cada bebê é diferente e podem ter dietas específicas.

O que a grávida precisa evitar na alimentação?

Durante a gravidez, a alimentação da futura mamãe ganha ainda mais importância. Embora muitas comidas sejam benéficas para a saúde da mãe e do bebê, alguns alimentos podem ser prejudiciais e devem ser evitados.

Vamos explorar os principais alimentos que devem ser evitados durante a gravidez, explicando os riscos associados a cada um:

Alimentos crus ou mal cozidos:

1. Carnes cruas ou mal Passadas

Carne crua ou mal passada pode conter bactérias como Salmonella e E. coli, além do parasita Toxoplasma, que podem causar intoxicações alimentares severas e complicações na gravidez.

2. Peixes e frutos do mar cru

Sushi, sashimi e outros pratos que utilizam peixes crus podem estar contaminados com parasitas e bactérias nocivas, como Listeria, que pode levar a infecções graves e até abortos.

3. Ovos crus ou mal cozidos

Ovos crus ou com gemas moles podem estar contaminados com Salmonella. Certifique-se de que os ovos estejam bem cozidos antes de consumi-los.

Laticínios não pasteurizados

Laticínios como leite cru, queijos frescos (como brie, camembert, e queijos de cabra) não pasteurizados, podem conter Listeria.

A infecção por Listeria é rara, mas pode ser muito perigosa durante a gravidez, causando abortos, natimortos e doenças graves no recém-nascido.

Peixes com alto teor de mercúrio

Peixes grandes e de longa vida, como tubarão, peixe-espada, cavala e atum fresco (especialmente o albacora), tendem a acumular altos níveis de mercúrio. O mercúrio pode afetar o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê.

Alimentos processados e embutidos:

1. Embutidos

Salsichas, presuntos e outros embutidos podem conter Listeria. Além disso, esses alimentos frequentemente contêm altos níveis de nitratos e nitritos, que podem ser prejudiciais.

2. Alimentos ultraprocessados

Alimentos como fast food, snacks industrializados e refrigerantes são ricos em açúcar, gorduras trans e sódio.

Eles não fornecem os nutrientes necessários e podem contribuir para ganho de peso excessivo e outros problemas de saúde.

Cafeína em excesso

O consumo moderado de cafeína é geralmente considerado seguro, mas em grandes quantidades pode aumentar o risco de aborto espontâneo e baixo peso ao nascer.

A recomendação é limitar a ingestão de cafeína a cerca de 200 mg por dia (aproximadamente uma xícara de café).

Álcool

Não existe uma quantidade segura de álcool durante a gravidez. O consumo de álcool pode levar a defeitos congênitos, problemas de desenvolvimento e síndrome alcoólica fetal.

Certas frutas e vegetais

1. Frutas não lavadas

Frutas e vegetais não lavados podem conter toxoplasmose e outras bactérias nocivas. Sempre lave bem frutas e vegetais antes de consumi-los.

2. Vegetais crus e brotos

Brotos crus, como alfafa e feijão, podem conter bactérias como Salmonella e E. coli. Prefira consumi-los cozidos.

3. Sucos não pasteurizados:

Podem conter bactérias nocivas. Prefira sucos pasteurizados ou feitos em casa com frutas bem lavadas.

4. Consumo excessivo de frutas com alto teor de açúcar:

Como manga e uvas, para evitar o ganho de peso excessivo.

Doces e Açúcares em Excesso

O consumo excessivo de doces e açúcares pode levar ao ganho de peso excessivo, diabetes gestacional e outros problemas de saúde.

Prefira fontes de açúcar natural, como frutas, e modere o consumo de sobremesas e refrigerantes.

Conclusão

Incorporar frutas na dieta durante a gravidez é uma maneira deliciosa e saudável de garantir que tanto a mamãe quanto o bebê recebam os nutrientes essenciais.

Frutas como laranja, mangas, abacate, limão, banana, berries e maçã oferecem uma variedade de benefícios, desde o fortalecimento do sistema imunológico até a prevenção de anemia e alívio de enjoos.

Se você está grávida, aproveite para diversificar seu cardápio com essas frutas maravilhosas e colha os benefícios para você e seu bebê.

E lembre-se, sempre consulte seu médico ou nutricionista antes de fazer mudanças significativas na sua dieta.

O quarto do bebê perfeito: é a nossa missão!

Quer transformar o quarto do seu bebê em um espaço encantador e aconchegante? Visite a Bilila Baby e descubra nossa seleção incrível de móveis e itens de decoração! Clique aqui e confira nossas ofertas especiais.

Móveis a pronta entrega é com a Bilila Baby

Deixe um comentário