You are currently viewing Pets e bebês: dicas de convivência entre crianças e animais de estimação

Pets e bebês: dicas de convivência entre crianças e animais de estimação

Pets e bebês podem ter uma ótima convivência. Além disso, é cheia de benefícios para a criança. Não apenas para a formação, bem como para a saúde do futuro adulto desde os primeiros anos. Sem contar que o animal de estimação ganha um novo amiguinho. 

Antes de tudo, saiba que é preciso alguns cuidados. Não se preocupe, são muito simples e farão com que a convivência entre pets e bebês seja muito positiva para ambos. Basta atenção com alguns pontos, bem como atenção ao momento certo para que isso aconteça. 

Para conhecer dicas de convivência – e também benefícios – da relação entre pets e bebês, continue a leitura. Você vai se surpreender. 

Alguns cuidados entre pets e bebês

Antes de tudo, não adote um cachorro, por exemplo, ao mesmo tempo da chegada do recém-nascido. Se caso for adotar, é melhor que a criança esteja mais velha. Um pet também exige alguns cuidados no novo lar, principalmente se for filhote. Isso, ainda, pode sobrecarregar você. 

Confira na sequência alguns cuidados simples entre pets e bebês.

Prepare o pet para a vinda do bebê

Primeiramente, a chegada do bebê causa mudanças no lar. De tal forma que afetam o pet de maneira profunda. Mas há formas de reduzir isso ainda antes da chegada do seu pequeno. 

De início, não permita que o pet frequente o quarto que será da criança. Deixe a porta sempre fechada, se necessário. O animal de estimação também deve ser mais confiante e não depender tanto de você desde antes da chegada do pequenino. Brinquedos e até adestramento, por exemplo, são boas pedidas neste sentido. 

Apresentação entre pets e bebês

Inegavelmente, esse é um dos momentos mais importantes para a convivência entre eles. Em primeiro lugar, é recomendado que o bebê tenha tomado todas as vacinas e, além disso, tenha o aval do médico pediatra.

Então, em um momento e lugar tranquilos, mantenha o bebê no colo e convide o pet para se aproximar. Permita que ele sinta o cheiro e observe para se familiarizar com a criança. Caso o animal se comporte mal ou coloque em risco o neném, vire-se de costas para o bicho e ignore-o. Você tenta outra vez outra hora. 

Pet ciumento: como evitar?

Sim, pode acontecer. Principalmente com cachorros. Ao perceber isso, passe a dar atenção ao pet enquanto estiver com o bebê. Brinque, dê carinho ou petiscos a ele enquanto pet e bebê estiverem no mesmo ambiente. Dessa maneira, seu animal de estimação associa a criança a bons momentos. 

Higiene do animal

A convivência entre pets e bebês ajuda a fortalecer a imunidade das crianças – veja mais na sequência. No entanto, é preciso se atentar à higiene do seu animal de estimação. Assim sendo, mantenha a vacinação e a vermifugação do bichinho em dia, dê banho ao menos uma vez por semana, após os passeios limpe as patinhas dele antes de entrar em casa. Cuidados como estes são suficientes. 

Benefícios à criança na relação entre pets e bebês

Há muitos benefícios para a criança com a convivência entre pets e bebês. Depois de respeitados os cuidados citados, seu pequeno pode ganhar muito não só para a formação, como também na saúde física e mental. Veja algumas das vantagens:

Melhor convivência – com todos

De acordo com uma pesquisa feita na Inglaterra, crianças com pets em casa têm melhor relação com os pais e com os amigos do que jovens sem cachorro ou gato em casa.

Mais imunidade

Um outro estudo mostrou que as sujeiras e bactérias dos pets estimulam o sistema imunológico do bebê. Assim, fica mais forte e mais cedo. 

Menor risco de doenças

Ao mesmo tempo que o risco de outras doenças é minimizado. A relação entre pets e bebês estimula a produção dos micróbios bons da flora intestinal dos pequenos. Por isso, as crianças têm menor risco de obesidade ou de desenvolver asma. Nesse sentido também estão as alergias. No entanto, há um pequeno percentual de bebês que já nascem com alergia a animais. 

Ajuda a entender o mundo

Como a vida de um animal de estimação é menor que a de humanos, a convivência entre pets e bebês vai ajudar, mais adiante, a criança a entender melhor os ciclos de existência: gestação, nascimento, crescimento e doenças.

Deixe um comentário